Guterres cita Shakespeare e pede impostos para combustíveis fósseis

“Há outra batalha que devemos terminar – a nossa guerra suicida contra a natureza. A crise climática é a questão decisiva do nosso tempo. O mundo está viciado nos combustíveis fósseis.” António Guterres

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever “Este navio é um símbolo do que podemos alcançar quando trabalhamos em conjunto”, afirmou Guterres ao falar do Brave Commander , o primeiro navio que navegou sob bandeira da ONU, tendo transportado 23 mil toneladas de cereais para a Etiópia e Iémen. “Cada navio também transporta uma das mercadorias mais raras da atualidade: a esperança.”

Apesar dos avisos sombrios, Guterres destacou os acordos que permitiram retomar o tráfego marítimo de navios com cereais ucranianos

Depois de dois anos de assembleias gerais realizadas com recurso ao vídeo para os chefes de Estado ou de governo discursarem devido à pandemia, o regresso generalizado à sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, ficou marcado pelo discurso do secretário-geral. Uma advertência aos líderes e diplomatas sobre a “cascata de crises” e seus efeitos que irá culminar em breve num “inverno de descontentamento global”, numa adaptação da primeira frase de Ricardo III, de William Shakespeare.

Relacionados onu.  Joe Biden vai defender reforma do Conselho de Segurança da ONU

assembleia geral da onu.  Guterres diz que guerra na Ucrânia ameaça humanidade mas evita condenações à Rússia

governo.  Costa diz que Portugal apoiará proposta de Bruxelas para taxar lucros

Com a ausência dos líderes da Rússia e da China, os chamados dias de debate da 77.ª assembleia geral da Organização das Nações Unidas arrancaram com uma mensagem de António Guterres que começou por dizer que o “mundo está em grandes dificuldades” para logo de seguida dar o exemplo positivo dos acordos assinados há dois meses em Istambul, entre as autoridades de Kiev e de Moscovo com o governo turco e as Nações Unidas, para garantir o desbloqueio dos cereais ucranianos dos seus portos, bem como dos fertilizantes russos.

“Há outra batalha que devemos terminar – a nossa guerra suicida contra a natureza. A crise climática é a questão decisiva do nosso tempo. O mundo está viciado nos combustíveis fósseis.” António Guterres

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever “Este navio é um símbolo do que podemos alcançar quando trabalhamos em conjunto”, afirmou Guterres ao falar do Brave Commander , o primeiro navio que navegou sob bandeira da ONU, tendo transportado 23 mil toneladas de cereais para a Etiópia e Iémen. “Cada navio também transporta uma das mercadorias mais raras da atualidade: a esperança.”

Apesar dos avisos sombrios, Guterres destacou os acordos que permitiram retomar o tráfego marítimo de navios com cereais ucranianos.

© EPA/JASON SZENES

Mas esperança foi um sentimento que deve ter desaparecido entre quem continuou a ouvir o dirigente português, quando este disse que “se o mercado dos fertilizantes não estabilizar no próximo ano, o problema pode ser a distribuição de comida”, tendo apelado para a “remoção dos obstáculos à exportação dos fertilizantes russos” e seus ingredientes, apesar de lembrar que nenhum destes produtos está sujeito às sanções económicas ocidentais.

“A Rússia não pode impor a sua vontade por meios militares ainda que com cinismo proponha simulacros de referendos em territórios bombardeados e mais tarde ocupados.” Emmanuel Macron

Horas antes, Vladimir Putin acusou a Europa de bloquear 300 mil toneladas de fertilizantes. “O cúmulo do cinismo é que mesmo a nossa oferta de transferir gratuitamente 300 mil toneladas de fertilizantes russos bloqueados nos portos europeus, devido a sanções, para países que deles necessitam continua sem resposta”, afirmou.

“Não tenhamos ilusões, estamos em mares agitados”, prosseguiu Guterres. “Um inverno de descontentamento global está no horizonte. A crise do aumento de custo de vida está a agravar-se. A confiança está a desmoronar-se, as desigualdades estão a disparar, o nosso planeta está a arder. As pessoas estão em sofrimento – com os mais vulneráveis a padecer mais. A carta das Nações Unidas e os ideais que representa estão sob ameaça. Temos o dever de agir. E no entanto estamos manietados numa colossal disfuncionalidade mundial”, pelo que apelou para uma coligação global.

“África já sofreu o suficiente com o fardo da história, não quer ser o centro de uma nova Guerra Fria.” Macky Sall

Além de um retrato panorâmico desanimador, António Guterres sugeriu a redistribuição dos lucros das empresas ligadas aos combustíveis fósseis para ajudar a baixar os preços dos alimentos e para compensar os danos das alterações climáticas.

Enquanto o presidente brasileiro aproveitou o palco para fazer campanha eleitoral e atacar Lula da Silva, e o chileno Gabriel Boric para advogar pela humildade em democracia, em resultado da derrota do referendo à proposta da nova constituição, o turco Recep Erdogan assumiu-se como mediador de conflitos.

“Continuaremos a envidar esforços para acabar com a guerra com base na integridade territorial e na soberania da Ucrânia. Precisamos de encontrar uma solução diplomática que dê a ambas as partes uma saída digna para a crise.” Recep Erdogan

Sobre a guerra da Rússia na Ucrânia, defendeu uma “saída digna” para a crise. Numa entrevista à PBS, Erdogan revelou que os dois países concordaram numa troca de 200 prisioneiros e reafirmou defender que Moscovo se retire de todos os territórios ocupados.

[email protected]